24 12
#24DiasDiNatal / Reflexão

DIA 24 – #24DIASDINATAL | Feliz Natal

Por Diana Monteiro

Hoje acaba a primeira edição da série #24DiasDiNatal. Estou pronta pro novo ano!
E pro post de hoje achei legal desabafar um pouco, coisa que raramente faço. Como não gosto de enrolações, vamos direto ao ponto! Pra ilustrar, algumas fotos de gingerbreads que tirei.

Há 11 anos não comemoro natal em casa, algo que fazia com muita felicidade. Em função do divórcio dos meus pais, tive que tratar de procurar outros lugares pra não deixar essa magia apagar. Pra minha sorte, fui recebida de braços abertos pela minha do meu namorido, podendo assim, desfrutar dessa data com um grande sorriso no rosto.

Desde 2013 eu queria fazer um projeto natalino pro blog, mas tivemos um problema sério de saúde na família e minha atenção, obviamente foi pra ele. No final de 2014 trabalhei tanto que quando vi já não dava mais tempo de montar um cronograma, quanto mais produzir algo de fato.

Em 2015 minha vó foi descansar e tive que me forçar a enfrentar essa data tão importante pra mim com um grande sorriso amarelo, um vazio indescritível e uma enxaqueca que não passava, tentando seguir da melhor forma possível, enquanto a maioria ao meu redor comemorava como se não houvesse amanhã. Pois é, vi de forma dura que o falecimento de alguém importante pra você raramente atinge o próximo, por isso decidi me distanciar um pouco.

Aí veio a crise econômica e política do país, perda de clientes, agência sem gerar capital e meu problema de crises de ansiedade querendo voltar…  violência correndo solta pela cidade e no mundo e o medo ali na porta tentando se instalar na cabeça, querendo trazer a síndrome do pânico de volta. Uma luta constante e silenciosa tomou conta da maior parte das horas dos meus dias.

Esse ano, a descoberta de uma nova paixão, a fotografia, e aquele desejo de focar no blog e no tão querido canal do YouTube me atormentava. A minha não aceitação me travava, a falta de ter alguém pra me ajudar atrapalhava, até que comecei a ter problemas técnicos em relação a minha câmera.

No meio do ano, consegui me organizar com os freelas, trabalhos da agência e também emocionalmente, quando pouco tempo depois, a vida resolveu dar outra rasteira, levando outra pessoa que amava (e amo) muito para o outro plano. Assim do nada, sem mais nem menos. Todo o trabalho psicológico ao longo dos meses foram por água abaixo, me fazendo buscar forças em lugares totalmente inesperados. Além disso, eu não poderia me permitir me abater, eu precisava estar de pé pra ajudar a família que escolhi pra minha vida. Me fechei pro mundo e uma personagem se instalou em mim, aparentando que tudo estava bem, tentando ir bem.

Aos trancos e barrancos, passei os últimos meses vivendo um dia após o outro, com muita determinação, me forçando a entender que essas porradas totalmente sem sentido, que nos deixa estupidamente chocados e sem chão, fazem parte da nossa vida por aqui, e que precisamos aproveitar ela, viver! Não sobreviver, viver!

Como fazer isso? Talvez essa seja a hora de enfrentar tudo de uma vez. Não desistir de investir em hábitos saudáveis de alimentação, pro corpo e a mente funcionarem de forma eficaz. Me olhar no espelho todos os dias e ver o quanto sou bonita. Ignorar os haters que ficam rondando nossa vida é o principal, fazer o que eu realmente queria. Afinal, determinadas personagens não são saudáveis, pois funcionam como armaduras e quando elas caem, na maioria das vezes trazem a depressão. Por isso, nada de deixar isso acontecer!

Voltei com o blog, voltei a produzir, voltei a fotografar como nunca, comecei um canal (embora seja perfeccionista e ainda não tenha amado nenhum vídeo por completo), e decidi de uma vez por todas fazer um especial de natal. Não há nenhuma data que represente a felicidade pra mim do que essa época. Não sou religiosa e não sigo tradições (a não ser as que eu mesma crio), mas o natal sempre me proporcionou sentimentos e emoções incríveis, além, claro, das minhas melhores e saudosas lembranças.

Foi aí que a série #24DiasDiNatal nasceu! A ideia original era fazer 24 vídeos, do dia 1 ao dia 24 de dezembro, como um calendário de advento, mas com a estrutura que tinha quando iniciei, vi que não era possível. Por isso migrei pro blog, fazendo diariamente um post com tema de natal.

A verdade é que esse ano não vamos comemorar o natal, não temos como. Não há vontade real de comemorar nada. Tudo ainda está muito recente e pra melhorar essa dor, só o tempo. E ele ainda não está ajudando no momento… um dia após o outro. E pelo meu histórico, meu receio de começar a não gostar e ter raiva dessa data tão especial pra mim tomou conta. Foi aí que percebi e pensei: é agora ou nunca! Os posts me ajudarão no luto e serão o meu natal, vou compartilhar com quem quiser acompanhar e até a véspera do Natal, falarei e publicarei diversas coisas que me fazem feliz, não importando se for algo bobo, como um brinco de gingerbread ou um livro de colorir. E aconteceu dessa forma. Eu fiz por mim, foi revigorante e extremamente necessário. Obrigada a quem comentou nas fotos das redes sociais e posts, fiquei muito feliz por terem gostado.

Termino aqui com um agradecimento enorme a todos que se preocuparam comigo e com minha família, que mandaram mensagens, ligaram e sempre tiveram a vontade de nos fazer bem. E também gostaria de agradecer algumas pessoas especiais, que me ajudaram e me apoiaram muito:

Renata Di Paula, irmã que adotei pra vida e ficou praticamente 24 horas por dia do meu lado, mesmo que por alguns momentos virtualmente. Nos meus dias mais pesados, nas crises e em tudo, ela estava ali, sorrindo pra mim me falando que tudo ia ficar bem.

Giovana Joris, bff que me ajudou muito no projeto, me incentivando de forma inspiradora, mostrando que eu poderia e conseguiria fazer. Finalizou todas as edições dos vídeos, deixando o conteúdo visual ainda mais minha cara. E tudo isso pela nossa amizade.

Patricia Feitosa, amiga muuuuito querida que não deixou a peteca cair um dia sequer. Me mandava mensagens e imagens que sabia que eu iria gostar, todo santo dia, sempre me botando pra cima. Estímulos mais que necessários, que me ajudaram a enfrentar os dias mais difíceis. Além claro, de me ajudar com os primeiros vídeos, me ensinando tudo que sabe, me dando força pra seguir com o projeto.

Iana Villela, amiga de colégio que, embora um pouco distante fisicamente mais do que eu gostaria (pelos trabalhos incríveis que faz) me ouviu quando precisei falar e sempre procurava saber como eu estava. Quando a amizade é verdadeira, vemos na lata. Muito amor e carinho.

Ao meu pai, que sempre me ouviu e, com seu timbre de voz doce, me acalmou nos momentos de desespero e tristeza, me dando, mesmo de longe, o colo que eu precisava.

E depois disso tudo só tenho uma coisa a dizer: não posso reclamar de nada! Eu tenho uma família incrível, amigas e amigos lindos que andam lado a lado comigo, um companheiro maravilhoso (o meu grande amor da vida Ricardo), um lugar pra morar e saúde. E é o que basta.

Feliz natal, pessoal!
Espero que o natal de vocês seja repleto de amor e união.
:*



Deixe seu comentário


Nenhum comentário

@maisondadi no instagram