04 09
Arte / Décor / Viagem

Fundação Claude Monet | #DiERicaEmParis

Por Diana Monteiro

Antes tarde do que nunca, não é mesmo? Até que enfim consegui subir o post do Monet aqui no blog… Se você ainda não viu o quarto vlog da viagem #DiERicaEmParis, é só dar play no vídeo abaixo:

Como podem ter percebido, eu AMEI esse dia, que foi surreal! A casa do Monet não era nada como eu imaginava e cada vez que eu entrava em um cômodo eu sentia uma nostalgia sem igual. Ver e imaginar como era a vida do artista que tanto admiro estava além dos meus planos, e poder realizar isso foi demais.

O percurso é relativamente rápido (não passa de uma hora e meia), as estradas são ótimas e se quiser, pode ligar o áudio-guia pra saber algumas curiosidades sobre o que levou Monet ter aquela casa, assim como várias infos sobre os locais que passamos no caminho. A casa fica em Giverny, um vilarejo no sul da Normandia e a apenas 75 km de Paris.

Por termos contratado os serviços da Paris City Vision, tivemos o privilégio de entrar por outra entrada e não encaramos fila. O que foi ótimo, visto a quantidade de pessoas que estava visitando os jardins naquele dia. Entramos e demos de cara com o primeiro, que fica na frente da casa.

O ambiente é perfeito pra quem ama jardinagem e natureza, é uma explosão de cores com flashes das suas telas. Juro que não estou sendo exagerada na descrição, mas estar lá é realmente algo de outro mundo… é como contemplar, ao vivo, os quadros do mestre do impressionismo.

São diversas espécies de flores e os jardins são constantemente cuidados por jardineiros. Fomos em abril, mas segundo nos disseram, agora em setembro é a melhor época pra se visitar. Pois é quando as plantas e flores estão altas, bem similares aos quadros que Monet pintara.

No meio do jardim há uma passagem que leva diretamente pra porta principal da casa. E gente, que casa!

Com dois andares, a casa rosa tem um ‘quê’ Wes Anderson, com aquela nostalgia que tanto amo e vemos nos filmes do diretor. O mais legal é que é tudo real. É permitido visitar todos os cômodos e, como viram acima no vídeo, fiquei de boca aberta na maioria deles.

Tudo limpo, organizado e lindo! Desde as janelas verdes até o piso conservado, da mesma maneira que ele deixou, claro que com restaurações e pequenas atualizações práticas. Cada ambiente tem uma cor principal e ao me ver, toda a decoração se completa com outras cores, como se fossem paletas de seus quadros. Abaixo, os cantinhos que mais gostei:

SALA DE ESTAR

Sem dúvida o cômodo mais cativante, é azul! Como não suspirar nesse lugar?

 

SALA DE LAZER

As padronagens florais misturadas com os mais diversos tipos de madeira criam uma combinação especial ao ambiente. Nas paredes, obras que eu nunca tinha visto antes dele e alguns dos seus livros favoritos. Os detalhes gastos e machucados dos móveis mostram que ali teve muita vida, criando uma personalidade sem igual.

 

QUARTO MONET

 

QUARTO DA ALICE, DE VISITA E CANTINHOS

O que falar desses papéis de parede vintage? Meu quarto é assim e só posso sorrir quando vejo uma decor assim…

 

SALA DE JANTAR

Meu segundo cômodo favorito… Eu, que sempre fiz careta pra objetos amarelos, fui pega de surpresa!

 

COZINHA

Preciso dizer o quanto amamos a cozinha? Mas precisamente o Rica? rs Meu deus… que fogão é esse… e o ladrilho com temática azul… Gostamos tanto das panelas que fomos pra Montmartre atrás delas… Rica não aguentou e comprou 3 frigideiras da mesma linha!

Saindo da casa fomos direto pro outro jardim e nossa… e lá é onde você fica arrepiada! Pelo menos foi assim comigo. Você vê todas as telas que Monet pintou nas ninfeias e ponte japonesa… é impossível explicar a sensação de estar lá. Eu amei cada segundo, por mais que o passeio tenha sido relativamente rápido.

Espero que tenham gostado das fotos, o post foi bem visual, pra tentar mostrar pelo menos 10% desse lugar incrível.

 



Deixe seu comentário


Nenhum comentário

@maisondadi no instagram