16 01
Looks / Moda

Parisiens | #11AnosDiRica

Por Diana Monteiro

Eu nem acredito que isso está realmente acontecendo! Estou postando o primeiro look da nova série aqui do blog: #11AnosDiRica! Yeah! No final de março deste ano, eu e Ricardo (também conhecido como Rica) vamos comemorar 11 anos juntos. Como decidi fazer muitos projetos no Maison da Di em 2017, pensei numa ideia diferente, pra celebrar esses mais de 120 meses de namoro.

Como adoro criar, por que não juntar meu trabalho com minha paixão? Por isso pensei em produzir 11 looks de casal e postar um, toda segunda-feira, a partir de hoje, até o dia em questão! Como gosto de juntar as mais diversas referências e inspirações vintage e cinematográficas, cada um dos looks terá um tema específico. O mais legal é que, por estarmos meio duros (quem não está com a crise econômica do país, não é mesmo?), essa produção será um baita dum desafio pra mim, pois me propus a gastar 0,00 reais em cada look. Todas as roupas, acessórios e objetos de cena são peças próprias, ou que eu mesma tenha feito. Vamos ver se conseguirei… rs

Pra começar a série, o look 1 não poderia ser outro! Apaixonados pela cidade luz, resolvi mergulhar na atmosfera parisiense, mixando algumas referências sessentistas com elementos atemporais, mas seguindo o estilo clássico francês.

História: Em um bucólico e simples café, Rica toma um delicioso chocolate quente comigo, onde calmamente apreciamos a vista, observando as pessoas passarem. No intervalo, conversamos sobre o que fazer mais tarde, namoramos um pouco e eternizamos o encontro com uma selfie.

Na volta, passamos em uma boulangerie na esquina da Saint Germain e arrematamos a compra com a nossa baguette favorita. Afinal, com a fina chuva e o tempo frio, achamos que o melhor programa pra noite seria ver netflix no sofá. Pra acompanhar o pão de fermentação natural, um bom pedaço de brie com uma taça de vinho Pinot Noir. Tudo isso, claro, com um delicioso perfume Nouvelle Vague. < 3

Rica veste:
Blusa listrada de manga comprida – Tommy Hilfilger
Tênis branco – Adidas Originals
Short jeans – C&A

Di veste:
Mocassim cinza – Shoestock
Blusa listrada gola V – Forever 21
Boina vermelha – Galeries Lafayette
Brinco de pérola – comprado em Puket

Bisou, bisou!

08 01
Universo vintage

Verão vintage na piscina

Por Diana Monteiro

É, definitivamente não gosto do verão. Do brasil, pelo menos. O calor me irrita num nível que não importa o que eu faça, fico mal humorada, deixando de aproveitar o dia como deveria. Não gosto muito de praia, de ficar no sol, com essas temperaturas então… Realmente fico incomodada com muvuca e lugares abafados.

Mas claro que como tudo na vida, há exceções! E passar o verão em lugares que a sensação térmica seja inferior a 50 graus, é uma ótima pedida! Como bem sabemos, a cada ano o mundo fica mais quente, graças ao nosso descuido com a Terra, levando-a pra um destino inevitável. Enquanto vamos tentando fazer nossa parte pra não destruir o meio ambiente, me inspiro com uns verões nostálgicos, na piscina!

Aí já falou minha língua, seu  tivesse piscina em casa atualmente, como tive na minha pré adolescência, não sairia dela durante todo o verão! Me transformaria em uva passa feliz da vida! rs Fotos para inspirar o dia quente de hoje…

Clica na foto pra ver ela grande! 😉

 

 

 

 

 

05 01
D.I.Y

Free Printables | Calendários e Planner

Por Diana Monteiro

Por mais que eu tenha decidido não traçar metas (como disse nesse post aqui), objetivos são primordiais pra conseguir fazer tudo o que desejo. E pra ajudar nesse quesito, calendários e planners são mais que necessários! Procurando alguns free online, achei uns super legais!

 

Não me Mande Flores

A Camila disponibiliza todo ano planners em se blog, o Não me Mande Flores, e esse ano não foi diferente! Com um layout simples, lindo, objetivo e minha cara, as folhas mensais são ideais pra organizar os posts do blog. E é isso que comecei a fazer! Cada mês vem com uma cor e confesso que adorei começar com o rosinha quartz. Você baixa gratuitamente aqui.

 

Blog do Math

Já o Math, que sou muito fã (e amo muito), fez um calendário ilustrado e postou em seu blog, o Blog do Math, o primeiro semestre de 2017. As ilustras são tão lindas que fica difícil escolher um favorito! Mas vamos combinar, começar o ano com um flamingo de óculos de coração é sinônimo de felicidade pura, não é mesmo? Baixe aqui.

 

Foreign Rooftops

Para amantes do minimalismo, o calendário da Valentina, do blog gringo Foreign Rooftops promete conquistar! Clean, o calendário preto e branco é um prato cheio para quem não curte muitos detalhes e cores. Copiei a ideia sugerida nas fotos do blog e também estou usando ele em uma prancheta. Sim, estou usando, nesse momento, 4 diferentes, cada um pra uma finalidade. Clica aqui pra baixar o seu!

Simple as That

E por último, o calendário d0 site Simple as That! Adorei o fato de ter detalhes em mint e de ter espaço pra colocar ‘destaques’, tá me ajudando muito com o quesito alimentação, todos os cardápios estão organizados. Baixe aqui.

 

03 01
Reflexão

Um ano pra recomeçar

Por Diana Monteiro

Como a palavra ‘recomeçar’ me conforta… Adoro!
Depois de um ano bem difícil, posso dizer com convicção que até minha respiração está melhor. Um peso gigante saiu de cima de mim e depois de muito refletir, cheguei a seguinte conclusão: sem metas pra 2017! Apenas objetivos!

Objetivo é a descrição de algo que se pretende alcançar. Meta é a definição em termos quantitativos, com um prazo determinado. Por isso, traçar regras e listas limitadas com prazos curtos, está fora de questão. Claro que isso não se encaixa ao meu trabalho diário, não tenho como fugir disso no meu ganha pão, falo do meu lado pessoal. Meu objetivo é fazer o que me deixa feliz, andar e ter companhia de quem eu quiser, não aceitar cobranças egoístas sem sentido e o mais importante, respeitar minhas limitações e sempre tirar um tempo pra mim. Afinal, se eu não tiver bem e centrada comigo mesma, como estarei com quem tiver ao meu redor? A gente ouve de tantos lados o que devemos ou não fazer, são tantos dedos apontando que chega um momento que você precisa dar um basta. Como isso cansa…

Ano passado foi um teste e tanto! Além de grandes perdas e diversos problemas, escolhi me distanciar de pessoas e coisas que não estavam me fazendo bem e, embora tenha ficado incomodada no começo, vi que essa mudança foi extremamente necessária. Ouvir (mais de uma vez) de pessoas próximas, tanto amigos quanto familiares que você não estava fazendo e agindo da maneira que deveria, soou como um alerta pra mim. Me magoei profundamente e resolvi deixar a pouca passividade que ainda tinha na minha personalidade no chão. Digo com orgulho que isso não faz mais parte de mim. Podem falar que tenho gênio forte, mas aprendi que tenho o total direito de sempre falar e rebater o que eu desejar (se for algo direcionado a mim, obviamente). A verdade é que ninguém vai agir da forma você quer, a sociedade e o mundo não funcionam dessa forma, simples assim. Ter o respeito dos seus ‘nãos’ também é importante, assim como a escolha de não querer, por determinado momento, a companhia de alguém. É libertador, ainda mais quando você começa a entender e ver que algumas relações que teve no passado foram abusivas, precisando trabalhar de todas as formas seu jeito de lidar com as pessoas e o mundo, pra não se permitir estar em situações similares novamente.

Eu não acredito em horas certas, em frases como “tinha que ser”, “estava escrito nas estrelas” e na sorte. Acredito que tudo o que a gente escolhe e faz, tem consequências. Não tenho religião mas sei da existência dos inúmeros mistérios que o universo possui. Por isso, acredito na relação bomerang, que pra mim nada mais é do que receber aquilo que deu. Fazer o bem é o meu principal lema, e pra 2017, focarei em mim. Decidir ser feliz é uma tarefa difícil, pois você acaba se predestinando a deixar os seus medos e anseios de lado. E pra uma pessoa com histórico brabo de síndrome do pânico e ansiedade crônica, é quase impossível. Quase. Por isso, por que não tentar? Dessa vez eu não vou sobreviver mais um ano, eu vou viver!

Vem com tudo 2017, estou pronta pra você!

24 12
#24DiasDiNatal / Reflexão

DIA 24 – #24DIASDINATAL | Feliz Natal

Por Diana Monteiro

Hoje acaba a primeira edição da série #24DiasDiNatal. Estou pronta pro novo ano! Pro post de hoje achei legal desabafar um pouco, coisa que raramente faço. Como não gosto de enrolações, vamos direto ao ponto! Pra ilustrar, algumas fotos de gingerbreads que tirei, pra ficar mais alegre.

Desde 2013 eu queria fazer um projeto natalino pro blog, mas tivemos um problema sério de saúde na família e minha atenção, obviamente foi pra ele. No final de 2014 trabalhei tanto que quando vi já não dava mais tempo de montar um cronograma, quanto mais produzir algo de fato.

Em 2015 minha vó foi descansar e tive que me forçar a enfrentar essa data tão importante pra mim com um grande sorriso amarelo, um vazio indescritível e uma enxaqueca que não passava, tentando seguir da melhor forma possível, enquanto a maioria ao meu redor comemorava como se não houvesse amanhã. Pois é, vi de forma dura que o falecimento de alguém importante pra você raramente atinge o próximo, por isso decidi me distanciar um pouco.

Aí veio a crise econômica e política do país, perda de clientes, agência sem gerar capital e meu problema de crises de ansiedade querendo voltar…  violência correndo solta pela cidade e no mundo e o medo ali na porta tentando se instalar na cabeça, querendo trazer a síndrome do pânico de volta. Uma luta constante e silenciosa tomou conta da maior parte das horas dos meus dias.

Esse ano, a descoberta de uma nova paixão, a fotografia, e aquele desejo de focar no blog e no tão querido canal do YouTube me atormentava. A minha não aceitação me travava, a falta de ter alguém pra me ajudar atrapalhava, até que comecei a ter problemas técnicos em relação a minha câmera.

No meio do ano, consegui me organizar com os freelas, trabalhos da agência e também emocionalmente, quando pouco tempo depois, a vida resolveu dar outra rasteira, levando outra pessoa que amava (e amo) muito para o outro plano. Assim do nada, sem mais nem menos. Todo o trabalho psicológico ao longo dos meses foram por água abaixo, me fazendo buscar forças em lugares totalmente inesperados. Além disso, eu não poderia me permitir me abater, eu precisava estar de pé pra ajudar a família que escolhi pra minha vida. Me fechei pro mundo e uma personagem se instalou em mim, aparentando que tudo estava bem, tentando ir bem.

Aos trancos e barrancos, passei os últimos meses vivendo um dia após o outro, com muita determinação, me forçando a entender que essas porradas totalmente sem sentido, que nos deixa estupidamente chocados e sem chão, fazem parte da nossa vida por aqui, e que precisamos aproveitar ela, viver! Não sobreviver, viver!

Como fazer isso? Talvez essa seja a hora de enfrentar tudo de uma vez. Não desistir de investir em hábitos saudáveis de alimentação, pro corpo e a mente funcionarem de forma eficaz. Me olhar no espelho todos os dias e ver o quanto sou bonita. Ignorar os haters que ficam rondando nossa vida é o principal, fazer o que eu realmente queria. Afinal, determinadas personagens não são saudáveis, pois funcionam como armaduras e quando elas caem, na maioria das vezes trazem a depressão. Por isso, nada de deixar isso acontecer!

Voltei com o blog, voltei a produzir, voltei a fotografar como nunca, comecei um canal (embora seja perfeccionista e ainda não tenha amado nenhum vídeo por completo), e decidi de uma vez por todas fazer um especial de natal. Não há nenhuma data que represente a felicidade pra mim do que essa época. Não sou religiosa e não sigo tradições (a não ser as que eu mesma crio), mas o natal sempre me proporcionou sentimentos e emoções incríveis, além, claro, das minhas melhores e saudosas lembranças.

Foi aí que a série #24DiasDiNatal nasceu! A ideia original era fazer 24 vídeos, do dia 1 ao dia 24 de dezembro, como um calendário de advento, mas com a estrutura que tinha quando iniciei, vi que não era possível. Por isso migrei pro blog, fazendo diariamente um post com tema de natal.

A verdade é que esse ano não vamos comemorar o natal, não temos como. Não há vontade real de comemorar nada. Tudo ainda está muito recente e pra melhorar essa dor, só o tempo. E ele ainda não está ajudando no momento… um dia após o outro. E pelo meu histórico, meu receio de começar a não gostar e ter raiva dessa data tão especial pra mim tomou conta. Foi aí que percebi e pensei: é agora ou nunca! Os posts me ajudarão no luto e serão o meu natal, vou compartilhar com quem quiser acompanhar e até a véspera do Natal, falarei e publicarei diversas coisas que me fazem feliz, não importando se for algo bobo, como um brinco de gingerbread ou um livro de colorir. E aconteceu dessa forma. Eu fiz por mim, foi revigorante e extremamente necessário. Obrigada a quem comentou nas fotos das redes sociais e posts, fiquei muito feliz por terem gostado.

Termino aqui com um agradecimento enorme a todos que se preocuparam comigo e com minha família, que mandaram mensagens, ligaram e sempre tiveram a vontade de nos fazer bem. E também gostaria de agradecer algumas pessoas especiais, que me ajudaram e me apoiaram muito:

Renata Di Paula, irmã que adotei pra vida e ficou praticamente 24 horas por dia do meu lado, mesmo que por alguns momentos virtualmente. Nos meus dias mais pesados, nas crises e em tudo, ela estava ali, sorrindo pra mim me falando que tudo ia ficar bem.

Giovana Joris, bff que me ajudou muito no projeto, me incentivando de forma inspiradora, mostrando que eu poderia e conseguiria fazer. Finalizou todas as edições dos vídeos, deixando o conteúdo visual ainda mais minha cara. E tudo isso pela nossa amizade.

Patricia Feitosa, amiga muuuuito querida que não deixou a peteca cair um dia sequer. Me mandava mensagens e imagens que sabia que eu iria gostar, todo santo dia, sempre me botando pra cima. Estímulos mais que necessários, que me ajudaram a enfrentar os dias mais difíceis. Além claro, de me ajudar com os primeiros vídeos, me ensinando tudo que sabe, me dando força pra seguir com o projeto.

Iana Villela, amiga de colégio que, embora um pouco distante fisicamente mais do que eu gostaria (pelos trabalhos incríveis que faz) me ouviu quando precisei falar e sempre procurava saber como eu estava. Quando a amizade é verdadeira, vemos na lata. Muito amor e carinho.

E depois disso tudo só tenho uma coisa a dizer: não posso reclamar de nada! Eu tenho uma família incrível, amigas e amigos lindos que andam lado a lado comigo, um companheiro maravilhoso (o meu grande amor da vida Ricardo), um lugar pra morar e saúde. E é o que basta.

Feliz natal, pessoal!
Espero que o natal de vocês seja repleto de amor e união.
:*

@maisondadi no instagram